Revista Literária

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Alguém Sabe



I

-Vem comer!

Eu estava no meu quarto totalmente aéreo e voava mais feliz que um pássaro que aprendera hoje a voar, quando ouvi minha mãe gritar chamando-me para jantar, e resolvi contar a ela o que estava acontecendo comigo:
- Não estou com fome, mãe. Na verdade acho que não conseguirei comer hoje, nem por muitos dias. Minha barriga está embrulhada. Parece que há algo dentro de mim.
- Você está passando mal?
- Talvez. Depende. Mas por enquanto estou passando muito bem.
- Então, por que você não quer comer? Nunca vi uma pessoa que passa bem, sem apetite na hora do jantar.
- Mãe, você não entende?
- Não, nem eu, nem ninguém entenderia.
- Estou apaixonado, mãe. Não consigo comer porque estou apaixonado.
- Agora sim, isso é insanidade, além de estar passando bem e não querer comer ainda está inventando palavras. É isso que você aprende na faculdade?
-Não, literalmente não. Todos sabem o que é paixão. Você não sentiu isso pelo meu pai?
- Não sei. Não posso falar sobre uma coisa que não sei o significado. Eu senti pelo seu pai o que eu sinto hoje e nunca deixei de comer por ninguém.
- Ah. Deixa. Tudo bem, depois eu como.

II

Não podia ler uma página sequer, via a televisão, mas não assistia, só pensava nela. Sim, estava apaixonado. Isso é paixão e das grandes. Nem sei o tamanho, mas sei as horas, eram as 3:00 da manhã e não conseguia dormir, quando meu irmão chegou, bêbado,em plena segunda-feira, e resolvi comentar com ele:
- Sabe quando uma pessoa te encanta?
- Sei.
- Sabe?
- Não.
- Então por que disse que sim?
- Pensei que se eu dissesse sim, o assunto estaria acabado.
- Você é idiota?
- Estou falando com você- insisti.
- Pensei que se eu ficasse calado, você entenderia.
- Você não se importa comigo?
- Sim, mas não às 3:00 da manhã e bêbado.
- Estou apaixonado.
- Han?! O que você anda lendo? Vamos dormir e para de criar idiotices


III

Minha última esperança era o meu pai, na verdade deveria ter perguntado a ele primeiro, para que meu último intento fosse com qualquer outra pessoa. No entanto, era o meu pai, ele podia saber alguma coisa, tentei:
- Pai, tudo bem?
- Quanto você quer?
- Não quero nada. Só quero te perguntar uma coisa. Posso?
- Pode.
- Você já se apaixonou por alguém?
-Filho, eu não entendo nada dessas coisas, sou engenheiro. Mas acho legal, você trazer para mim as matérias da faculdade. Não sei o que é dessa vez, mas quem sabe de outra.

IV

Eu disse que tinha tentado. Eu também faço engenharia, e não me deixe louco leitor, lá no fundinho você sabe o que estou falando, não é possível que ninguém saiba o que estou dizendo. O que?! Devo falar de uma vez com ela? Bom, ainda bem que meu pai não foi minha tentativa final. Pelo menos, tenho você para me ajudar. Sim, sim. Claro. O que importa é que ela saiba, não é mesmo? Minha família só precisa conhecê-la um dia, ela é a única que deve saber o que eu sinto por ela. Veremos:
- Oi.
- Oi.
- Tudo bem?
- Tudo e com você?
- Também.
- Está quente, não?
- Sim. Nem parece inverno
(...)
- É, vou falar de uma vez, odeio essa tensão, esse silêncio nervoso, falas marcadas, onde não importa quem falou ou quem respondeu, a resposta vai ser sempre igual, um medo louco de falar o que sente de uma vez, tratar tudo como se fosse um jogo de estratégia. Não sei como, nem me pergunte por que, mas estou apaixonado.
- Por mim?

24 comentários:

  1. Aaaaaaaaah, que tentação de saber como continuaria! hahaha
    Muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Sim, alguém sabe... Todo mundo sabe, mas tem gente que às vezes parece que esquece...

    ResponderExcluir
  3. Ótimo. Quem está apaixonado deve correr riscos, a menos que deseje sofrer sozinho. Mas há outra coisa: que família estranha, hein...rs

    www.costabbade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Muito bom Mexicano! Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  5. Acho que no fundo, ninguém entende. E não entender pode ser a melhor parte se nos for permitido perceber que todas as nossas respostas estão naquela pessoa que um dia foi a nossa maior dúvida.
    “E quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração?”

    ResponderExcluir
  6. A paixão é uma loucura... Mas é tãooOOo boa de sentir!

    ResponderExcluir
  7. Só quem precisa entender é ela. Seguindo.

    ResponderExcluir
  8. Acheei bem interessante ! rs
    seguindo,

    ResponderExcluir
  9. Muito interessante tanto desentendimento em tudo que há de mais natural (a paixão), mas é aí que mora sua complexidade... Adorei!

    ResponderExcluir
  10. Muito legal, faz o cara refletir.

    -retribuindo

    ResponderExcluir
  11. paixão...

    Parabéns pelo blog.. entra no meu e se gostar pode seguir!!

    ps.: estou te seguindo!

    Abraço,
    P.A.
    ______________________________________
    http://www.preguicaalheia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Por mim? brigada querido,sabia! hahah
    Ta me parecendo algo já vivido!
    Lindo com sempre! beijoos

    ResponderExcluir
  13. Adorei!
    A paixão é tão bom sentir e ficamos meios bobos assim mesmo rsrsrsrsrsrs

    Ótima semana =D
    www.nicellealmeida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. bela história, é a paixão que tira a fome...nossa o pessoal da família dele nem dá bola p/ o que ele fala hein?tadinho...
    mas que bom que ele tomou coragem e falou com a menina

    se quiser, acesse meu blog http://artegrotesca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Eu definitivamente preciso me apaixonar.. estou mais de 10kg a cima do peso!

    =S

    Otimo texto..

    visita meu blog

    http://tomandonocopo.blogspot.com/

    Abraço

    ResponderExcluir
  16. Ninguém diz é mentira... começo poucos e bons que diriam na lata o que sentem. São os poucos que jogam no lado bom da vida. Esse texto me lembrou taaaanta coisa boa, taaanta gente boa, taaanta fase boa. Acho que isso é literatura, né? Uma coisa capaz de mexer o que mora dentro da gente... bom texto!

    ResponderExcluir
  17. O que interessa é que a pessoa saiba...o que tu sentes.

    ResponderExcluir
  18. A que cuti *-*
    A paixão mexe muito com a gente, o importante é não aguardar isso dentro de nós, mas deixar refletido para que a pessoa saiba o que se sente :)

    ResponderExcluir
  19. Owwn queria a continuação!!! hehe
    adorei o texto. Sabe esse sentimento de que ninguém entende o que você sente, só você? Pois eh... :)

    ResponderExcluir
  20. Amigo muito obrigado pelo comentario no meu blog.
    Parabéns seu blog também é otimo...
    Valew pelo comentario

    ResponderExcluir